• Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Polenta

11/03/2019

Conhecida desde a época do Império Romano, esta iguaria era produzida, inicialmente, não com farinha de milho, como hoje, mas com grãos esmigalhados de fava de farro, cereal semelhante ao trigo. 

Nesta época, os grãos do cereal eram triturados entre duas pedras, adicionadas à água e cozidos sobre pedras aquecidas. De consistência mole, a mistura era temperada com queijos, carnes e molhos pelos romanos.

Com o fim do Império Romano e a Invasão dos Bárbaros, a polenta atravessou fronteiras e se transformou na base de toda alimentação até a Idade Média, quando passou a ser servida com grãos de cevada, aveia, arroz e outros cereais. 

Presença constante na mesa dos camponeses, muitas vezes como único prato, era nos banquetes dos nobres que o prato ganhava destaque, por ser um ótimo acompanhamento de carnes e aves selvagens.

Mas foi somente no século XVI, depois da descoberta da América, com a difusão do milho pela Europa, que a polenta passou a ser também preparada a partir dele. O prato que conhecemos hoje surgiu em 1492 no Norte da Itália, onde tradicionalmente até hoje é preparado em grandes panelas de cobre.

Preparada com condimentos delicados e servida com molhos tradicionais, a polenta deixou de ser um prato simples para se tornar uma opção sofisticada. 

Enriquecida com ervas aromáticas passou a ser servida com vários acompanhamentos, que variam de embutidos e carnes, queijos, cogumelos e até ostras.

Assim que chegou ao Brasil, a polenta não conquistou muitos admiradores. Preparada com farinha de milho, água e sal, durante muito tempo o seu consumo esteve restrito ao Rio Grande do Sul por influência dos colonos do norte da Itália. Em Santa Catarina e no Paraná, o prato também era apreciado por descendentes desses imigrantes italianos.

Com o passar do tempo, o prato foi ganhando novas versões e se espalhando pelo país, por meio de festivais que ajudaram a popularizar a polenta como um prato de muita versatilidade - pode ser servida cozida, frita, assada no forno ou na grelha, como entrada ou prato principal.

 

E aí, animado para fazer a sua polenta? Vamos pra cozinha?

A dica hoje para uma polenta cheia de sabor será o preparo do caldo. Vamos caprichar?

 

Você vai precisar de:

 

3 cebolas descascadas e cortadas em quatro partes

2 cenouras grandes cortadas em rodelas médias

1 talo de alho poró cortado em rodelas de espessura média

um bouquet de ervas frescas de sua preferência

3 cravos da índia

sal e pimenta do reino

 

Em um panela grande e funda (ou um caldeirão, se tiver), disponha todos os ingredientes e encha a panela de água.

Leve ao fogo baixo até que 1/3 da do líquido reduza. Coe e reserve.

 

Com o caldo pronto, hora de fazer a polenta.

Para 1 litro do caldo, vamos usar 1 xícara e 1/2 de farinha de milho fina (você pode usar a própria para polenta vendida no supermercado ou usar fubá mimoso também).

Em uma panela, disponha a farinha de milho e antes de levar ao fogo, dissolva-a com o caldo com bastante cuidado para não formar grumos. Com o fubá todo dissolvido pelo caldo, leve ao fogo baixo mexendo sem parar.

Tempere com sal e pimenta do reino se precisar. Dependendo da quantidade e da consistência que prefere, o tempo de cozimento é de 40 minutos a uma hora.

Sirva com ovo pochê, ragu ou molhos de sua preferência.

Seja feliz! :)

 

Aqui, o boletim para o Revista CBN.

 

Please reload

Recentes

24/11/2019

29/09/2019

15/09/2019

18/08/2019

Please reload