Recentes

Jiló


De origem incerta, é encontrado com facilidade no continente africano e no Brasil, onde foi introduzido no século XVII.

Após a colheita, o jiló se conserva em temperatura ambiente por poucos dias, murchando rapidamente, além de amadurecer. Compre somente o que será consumido no prazo de dois a três dias. Em geladeira, pode ser conservado por até cinco dias, desde que embalado em saco plástico e mantido nas prateleiras mais baixas, longe do congelador.

O jiló bom para consumo deve ser liso, brilhante e firme. Verifique se a cor está verde por igual, pois manchas amareladas indicam que o fruto já amadureceu e aí têm gosto muito amargo e desagradável.

Não se consome o jiló cru. Seu uso se dá no preparo de refogados, ensopados, farofas e também frito.

Chips de jiló

Ingredientes

3 jilós

sal

pimenta do reino

azeite

(ervas de sua preferência ou queijo parmesão ralado) - opcional

papel manteiga

Modo de fazer

Lave o jiló e corte-o em finas fatias. Seque-o bem e sobre uma forma coberta com papel manteiga, disponha as fatias lado a lado.

Tempere-as com a mistura do azeite, sal e pimenta do reino. Para que fique uniforme, pincele as fatias, uma a uma.

Leve ao forno a 180°C por cerca de 30 minutos, virando o lado na metade deste tempo.

Espere esfriar e sirva.

Se não for consumido todo na hora, guarde em local com tampa, de preferência, hermética.

Aqui, o boletim para o Revista CBN.